Verdades e mitos

Para fazer as melhores escolhas, informação é fundamental. Há tanto para se descobrir, tudo para viver e experiências marcantes que ainda vão acontecer.

 

1. Se transar menstruada, não engravido?

Mito. Não é muito comum, nem provável, mas não é impossível. Acontece na seguinte situação: se o seu ciclo menstrual for irregular, muito curto ou você tiver alguma disfunção hormonal, a ovulação pode ocorrer logo após a menstruação. O espermatozoide sobrevive por até três dias dentro do corpo feminino e, se você teve relações desprotegidas nesse período, são altas as chances de uma gravidez. Aposte na dupla camisinha e pílula para ficar protegida sempre.

 

2. Nem sempre dói ou sangra ao perder a virgindade.

Verdade. Geralmente, na primeira vez que uma menina tem relações sexuais com penetração, o hímen, uma membrana que fica na entrada da vagina, se rompe. Esse rompimento pode causar desconforto, dor e até sangramento. Mas não é a regra. Se estiver relaxada, à vontade com o gatinho e segura, provavelmente seu nível de excitação e lubrificação será maior, evitando a dor e o sangramento.

 

3. Ninguém engravida na primeira vez.

Mito. Na primeira vez, ou em qualquer outra, você corre o risco de engravidar se tiver relações em seu período fértil e sem usar um método anticoncepcional. O ideal é recorrer sempre à camisinha, pois além de evitar uma gravidez não planejada, ainda fica protegida contra as DSTs (doenças sexualmente transmissíveis). Não vacile! Mesmo aquele gatinho que parece um príncipe encantado pode estar contaminado com sífilis, gonorreia, AIDS ou hepatite B e nem saber.

 

4. Quem é virgem pode tomar pílula anticoncepcional?

Verdade. O ideal é tomar a pílula pelo menos um mês antes da primeira vez, para não ter que se preocupar na hora. Mas, atenção! Nada de sair tomando qualquer pílula. Consulte um ginecologista para saber o contraceptivo mais adequado ao seu corpo e à sua saúde.

 

5. Se ele gozar fora, não engravida?

Mito. Conhecido como coito interrompido, esse não é um método seguro para evitar a gravidez. Primeiro porque na hora H nem sempre o cara consegue ter o controle necessário para fazer isso. Além disso, o fluido lubrificante que sai do pênis antes do orgasmo pode conter espermatozoides. E, por fim, se ele ejacular entre as coxas ou perto da região vaginal, o sêmen pode escorrer para dentro e algum espermatozoide ser absorvido e fecundar o óvulo. Não caia nessa.

 

6. Sexo é prova de amor?

Mito. Você não precisa provar nada para ninguém e sexo não é prova de amor. Mas se o garoto apelar para esse papo furado para te pressionar é chantagem emocional. A sua primeira vez deve ser na hora em que você se sentir madura e à vontade para isso e não para agradar alguém. Coloque-se em primeiro lugar e pense em como e o que você quer deste momento especial.

 

7. Posso pegar uma DST fazendo ou recebendo sexo oral?

Verdade. Muitas dessas doenças são transmitidas pelas mucosas ou pelos fluidos corporais, como o sêmen e o líquido que lubrifica os órgãos sexuais. As mais frequentes são o herpes e o câncer de boca causado pelo HPV. Para se proteger, camisinha é fundamental. Escolha uma com aroma ou sabor para deixar o momento mais divertido. Se ele vai fazer sexo oral em você, camisinha também! Corte a ponta e, depois, abra-a no sentido do comprimento, transformando-a em uma folha e coloque-a sobre a vagina.

 

8. A camisinha atrapalha o prazer?

Mito. A penetração com camisinha é diferente, mas não menos prazerosa. Pelo contrário, há muitos modelos no mercado que prometem apimentar ainda mais a relação: com texturas, aromas ou sabores, que aquecem, refrescam ou ainda prolongam a ereção. O que influencia no prazer são as preliminares e a intimidade do casal. Lembre-se: sexo bom é sexo seguro, protegido de uma gravidez não planejada e de DSTs.

 

9. O orgasmo feminino aumenta a chance de engravidar?

Mito. Estudos comprovaram que não há relação direta entre uma coisa e outra. A sintonia do casal é o que dá a liga para o desejo e o prazer nas relações, inclusive no período fértil. Mas do ponto de vista biológico, o orgasmo não é imprescindível para a fecundação.

 

10. Alguns alimentos como pimenta, ovo de codorna e amendoim são afrodisíacos e aumentam a fertilidade?

Mito. Potência sexual e fertilidade são coisas diferentes. Não há comprovação científica de que alimentos interfiram no desejo ou capacidade sexual. Eles podem favorecer alguns aspectos fisiológicos, como, por exemplo, a melhora do fluxo sanguíneo, a contração muscular ou a regulação dos hormônios. E por isso, consequentemente, contribuem para a saúde sexual. Entretanto, nenhum alimento é capaz de interferir nas taxas de fertilidade masculina ou feminina.

 

11. Pílula anticoncepcional engorda?

Mito. Quando a pílula foi lançada, nos anos 60, sua fórmula continha muito mais hormônios do que hoje. De lá para cá, a tecnologia farmacêutica evoluiu e as composições atuais tem baixas doses hormonais e pouquíssimos efeitos colaterais. A pílula é um dos métodos contraceptivos preferidos pelas mulheres no mundo inteiro pela praticidade e facilidade de uso.

 

12. Pílula diminui a libido?

Parcialmente verdade. As pílulas tem hormônios sexuais sintéticos em sua composição. Em alguns casos, o corpo detecta-os e para de produzir naturalmente o hormônio responsável pela libido. Se você acha que isso pode estar acontecendo com você, não interrompa a pílula. Consulte-se com o seu médico e descubra o que de fato está acontecendo para, se for o caso, trocar de pílula ou substituí-la por outro método. Jamais fique desprotegida!

 

13. Pílula melhora o humor?

Verdade. Principalmente no período pré-menstrual, pois ela reduz os sintomas da TPM, deixando você mais relaxada e bem humorada. Além disso, a pílula regula o ciclo e ainda diminui o fluxo e a liberação de substâncias inflamatórias que causam a cólica.

 

14. Pílula faz bem para a pele?

Verdade, dependendo da composição da pílula. Algumas pílulas contém hormônios que diminuem a oleosidade e as espinhas, deixando a pele mais bonita.

 

15. As pílulas de baixa dosagem hormonal são menos eficazes?

Mito. As pílulas evoluíram e, atualmente, as mais modernas têm alta eficácia com baixa dosagem de hormônios, o que reduz os desagradáveis efeitos colaterais como inchaço. O mito vem do fato de que, em alguns casos, é possível a menina ter um pequeno sangramento no meio do ciclo, enquanto está tomando a pílula. Pode ser devido ao esquecimento de um comprimido ou uma alteração do nível hormonal causado por estresse. De qualquer forma, se isso acontecer, converse com seu médico. E nunca interrompa a cartela sem consultá-lo.

 

16. Alguns remédios podem anular o efeito da pílula?

Verdade. Antibióticos e antidepressivos podem prejudicar a eficácia do anticoncepcional. Por isso, antes de começar a tomá-los, converse com seu médico sobre a pílula. E faça a dobradinha da pílula com a camisinha para garantir sua proteção em todos os sentidos.

 

17. Masturbação faz mal para a saúde?

Mito. A masturbação não faz crescer pelos nas mãos, não causa espinhas, nem deixa ninguém fraco ou maluco. Esse mito se popularizou no século XVIII, devido à repressora educação sexual da época. Hoje, ao contrário, sabemos que a masturbação faz parte de um processo natural de descoberta da própria sexualidade, da consciência corporal e dos caminhos para o prazer e o orgasmo. Tudo de bom!

 

18. Só se chega ao orgasmo por estimulação do clitóris?

Mito. Sigmund Freud, o pai da psicanálise, afirmou que as mulheres mais maduras experimentavam mais intensamente o orgasmo por estimulação vaginal do que do clitóris. Experiências da Universidade Rutgers, em Nova Jersey, EUA, apontam que cada tipo de orgasmo faz um caminho diferente até o cérebro, pois é conduzido por nervos distintos. E ainda descrevem o orgasmo clitoriano como mais localizado e externo, enquanto que o vaginal é mais interno e parece envolver todo o corpo.

 

19. É possível ter orgasmos múltiplos?

Verdade. A maioria das mulheres só atinge o orgasmo uma vez por relação. Mas algumas conseguem chegar lá várias vezes seguidas, algumas com mais e outras com menos intensidade, quando continuam sendo estimuladas após atingirem o primeiro. Cada uma tem seu próprio ritmo, experimente e descubra o seu.

 

20. Tamanho é documento?

Mito. O tamanho do pênis não interfere no prazer sexual da menina, cuja sensibilidade se concentra na entrada da vagina, onde não há a necessidade de um plus size para estimular. Se for muito grande, pode até atrapalhar, chegando a tocar no colo do útero e provocando incômodo e dor. Além disso, sexo não é só penetração. O corpo está cheio de zonas erógenas e descobri-los faz parte da diversão.