Sexualidade: de menina a mulher

  1. É verdade que na primeira vez não engravida?

Não, é papo. Se você estiver no período fértil, ou seja, ovulando, pode engravidar tanto
na primeira vez como em qualquer outra. Prepare-se com cuidado para esta experiência marcante. Consulte seu ginecologista, escolha com ele o método anticoncepcional mais adequado para você. Informe-se sobre o que pode rolar na hora H. Tudo isso vai ajudá-la a sentir-se mais tranquila e confiante para curtir seu momento especial.

 

  1. Como me preparar para a primeira vez?

Mesmo que ainda não esteja decidida a dar esse passo, consulte seu ginecologista e converse com ele sobre as formas de evitar uma possível gravidez. Ele poderá aconselhá-la e, juntos, vocês decidirão qual a mais adequada para seu estilo de vida. Alguns métodos precisam de um tempo para começar a fazer efeito e, assim, quando rolar, você já estará protegida. Qualquer que seja o anticoncepcional escolhido, use junto com a camisinha para se prevenir das DSTs. Mesmo que o cara seja um gatinho e você esteja apaixonada, ele pode ter uma doença e nem saber. Leia sobre o assunto, converse com as amigas, fique ligada. Quanto mais bem informada você estiver, mais tranquila e segura se sentirá. Além disso, escolha alguém em quem você confia e gosta de estar junto para compartilhar esse momento importante.
E lembre-se: mantenha a ansiedade e as expectativas sob controle.

 

  1. Existe alguma posição que é melhor para a menina na primeira vez?

A melhor posição é aquela em que cada uma se sente mais confortável. E não há uma regra para a primeira ou para as outras vezes. Vá devagar, não se apresse. Deixe as coisas rolarem conforme vocês forem se sentindo à vontade. Se for bom, continue. Senão, faça diferente. Sexo é uma descoberta contínua, de si mesmo e do outro. O importante é a intimidade de ir experimentando e se curtindo.

 

  1. Vai doer e sangrar?

Não necessariamente. Na entrada da vagina há uma membrana chamada hímen, que, geralmente, se rompe na primeira penetração. Isso pode causar dor e até sangramento se a menina estiver tensa, com a musculatura da região vaginal contraída e não conseguir ser estimulada. Mas, se estiver de boa com o boy, relaxada e deixar o clima rolar, provavelmente sentirá mais excitação e o corpo vai liberar a lubrificação natural da vagina, que facilita a penetração e deixa o pênis deslizar, sem dor. Além disso, a vagina é flexível e se adapta ao tamanho do pênis. Por isso, o clima,
a confiança e as preliminares são essenciais para vocês dois curtirem o prazer.

 

  1. Se eu fizer sexo anal, continuo virgem?

Depende do que você considera ser virgem. Fisicamente, o seu hímen continuará intacto. Mas anal, oral ou vaginal são diferentes formas de sexo. E será que quem já teve uma experiência sexual ainda pode se dizer virgem? A virgindade é mais do que uma condição física, é a inexperiência sexual e psicológica. Cada um tem seus conceitos e limites. O importante é se respeitar. Virgem ou não, se você tem alguma razão para preferir o sexo anal, ou, ainda, para preservar o hímen,a escolha é sua! Só lembre-se sempre de usar a camisinha para se proteger contra uma DST.

 

  1. Sexo virtual, o que é isso?

Sexting (sex + texting), ou sexo virtual, é ficar trocando mensagens eróticas com alguém, por celular ou computador. Às vezes, os dois trocam nudes. Em muitos casos, um ou ambos se masturbam. Vamos lembrar que sexo e confiança sempre devem andar juntos. Trocar textos picantes, criar fantasias e dar asas à imaginação podem ser muito estimulantes e esquentar a relação. Mas tome cuidado para não se expor. Casais brigam, perdem a cabeça e fazem coisas sem pensar. Você já deve ter ouvido casos em que os nudes vazaram e caíram na rede. Não vacile!

 

  1. A vagina fica mais larga se fizer muito sexo?

Não. Durante a relação, quando a menina fica excitada, o corpo se prepara naturalmente para a penetração. A vagina é flexível, capaz de dobrar de tamanho, fica mais larga e profunda para acomodar o pênis e produz uma lubrificação natural para facilitar as coisas. Depois da relação, assim como o pênis, ela volta ao estado normal.

 

  1. O que muda no corpo feminino na hora H?

Quando a garota está excitada, os seios podem inchar. Se estimulados, os mamilos endurecem. A região da vagina também incha devido ao aumento da circulação de sangue, assim como os meninos ficam “duros”. Depois do orgasmo, tudo volta ao normal.

 

  1. Clitóris ou vagina, de onde vem o prazer?

Dos dois. O clitóris, que fica onde os lábios vaginais se encontram, é extremamente sensível ao toque porque tem muitas terminações nervosas e é o principal ponto de prazer feminino. Ao ser acariciado, ele se enche de sangue e aumenta de tamanho. Na hora do orgasmo, ele se contrai. A vagina é um canal que chega a medir 16 cm de profundidade quando a garota está excitada. Mas o prazer vem dos 2 ou 3 centímetros mais próximos da entrada, que é a região mais sensível. Algumas mulheres descrevem o orgasmo clitoriano como espasmos de prazer e o vaginal como mais profundo, tipo uma descarga elétrica, seguida por uma sensação de total relaxamento. Não dá para falar qual é o melhor, bom mesmo é ser estimulada nos dois pontos e experimentar ambos.

 

  1. E se não tiver prazer na penetração?

Curta o seu prazer, da forma que for. Cada uma tem suas preferências sexuais, dependendo do momento e do parceiro. Pode ser que você ainda não tenha encontrado o caminho do orgasmo vaginal ou prefira o clímax por estimulação do clitóris. Não há certo e errado na cama. Há gostos e limites. O que não dá é para ficar na mão. Mostre para o boy o que você gosta, como ele pode deixar a relação de vocês mais gostosa e escolha posições que massageiem o clitóris.

 

  1. Tamanho, largura ou comprimento do pênis influenciam no prazer feminino?

Na maioria das vezes não. O prazer feminino está ligado à estimulação do clitóris, que fica acima do canal vaginal, e aos 3 primeiros centímetros da entrada da vagina. Portanto, não é necessário um pênis muito comprido para estimular essa região. Mas um diâmetro maior pode massagear melhor a parede vaginal e provocar maior prazer. Entretanto, o que importa na cama é a compatibilidade do casal. O prazer vem menos do tamanho e mais do entrosamento, da cumplicidade, do afeto e do tesão que um sente pelo outro.

 

  1. Toda mulher chega ao orgasmo?

Sim. O orgasmo é consequência do desejo sexual, excitação e compatibilidade na cama. Mas, antes de tudo, você precisa estar relaxada, curtir as preliminares e se deixar levar pelo clima. O segredo de chegar lá é, literalmente, relaxar e gozar.

 

  1. Qual é o principal ponto de prazer dos meninos?

O pênis. Os homens ficam muito excitados com toques delicados nesta região, principalmente na glande (a cabeça do pênis) e nos testículos. Já o corpo do pênis pode ser tocado com mais força. Mas cada um tem uma preferência e uma zona erógena especial. Experimente acariciá-lo também na nuca, rosto, boca, peito,mamilos, pernas e quadris. Descubra o corpo dele e do que ele mais gosta.

 

  1. O que fazer quando ele goza muito rápido?

Muitos garotos sofrem de ejaculação precoce, que acontece por causa da ansiedade em excesso. Eles ficam muito excitados, empolgados, tensos, querem tanto agradar que não conseguem controlar a ejaculação. Isso é comum na adolescência. É importante se ligar que a ansiedade pode atrapalhar os dois lados e entender o outro. Se ele não está conseguindo segurar, o melhor é encarar numa boa, sem cobranças. Sentindo-se menos pressionado, ele vai relaxar e conseguir se controlar melhor nas próximas vezes. Além disso, com cumplicidade, vocês podem descobrir outras formas de carinho e prazer, mesmo depois de ele ejacular.

 

  1. Masturbação faz mal para a saúde?

Não. Não faz crescer pelos nas mãos, nascer espinhas, ficar maluco nem prejudica a saúde. O que acontece é que, na adolescência, os hormônios estão a mil, aumentando o desejo sexual e, por ser uma fase de descobertas individuais, é muito comum meninos e meninas se masturbarem. Os mesmos hormônios alteram a oleosidade da pele, provocando o aparecimento das espinhas. A masturbação é um processo natural de consciência corporal e amadurecimento da sexualidade. Ajuda você a conhecer seu próprio corpo, o que gosta e a descobrir os caminhos para o orgasmo. Curta sem culpas.

 

  1. Quais são as melhores preliminares?

Preliminar é um esquenta para a relação. Tudo que estimula, excita e prepara o corpo para a penetração. Podem ser beijos, abraços, toques, carícias, sussurros… Enfim, tudo o que você e seu gatinho gostarem e curtirem fazer e receber um do outro. Um lugar bacana, tranquilo, em que vocês não serão incomodados contribui bastante para o clima.

 

  1. É normal gostar, mas sentir-se inibida com sexo oral?

A sexologia é um estudo relativamente novo. Durante séculos, a nossa cultura condenou o sexo oral, anal e a masturbação. Até poucas gerações atrás, a sexualidade e o prazer femininos eram tabus. Tudo isso contribui para as meninas sentirem um certo constrangimento com o sexo oral. Se tem vontade de experimentar, se curte fazer, faça. Não há nada de errado. É normal gostar de receber e de fazer, é normal ficar molhada, é normal vagina ter cheiro de vagina. Assim como pênis tem cheiro de pênis. A única coisa com o que você deve se preocupar é se proteger para não pegar uma DST. Camisinha masculina e feminina são indispensáveis para fazer sexo oral.

 

  1. O que é DST?

Doenças sexualmente transmissíveis são
as que você pode pegar pelo contato sexual. As mais conhecidas são:

  • Gonorreia – causada por bactéria, é uma infecção que pode apresentar corrimento amarelado com odor forte.
  • Sífilis – também de origem bacteriana, esta infecção provoca uma pequena ferida nos órgãos genitais.
  • Cancro mole – outra infecção bacteriana, provoca feridas doloridas nos genitais e na virilha, que podem se espalhar para outras partes do corpo.
  • Tricomoníase – causada por um protozoário, provoca corrimento amarelo, com cheiro forte e irritação ao urinar.
  • Herpes genital – de origem viral, apresenta pequenas bolhas nos genitais ou na boca que se rompem e provocam ardência.
  • Crista de galo – causado pelo HPV, um vírus que está relacionado ao câncer de colo do útero e pênis. Surge como uma pequena verruga nos órgãos genitais.
  • Candidíase – micose provocada por fungo que produz corrimento semelhante a leite coalhado.
    Tem como sintomas coceira e irritação.
  • Clamídia – aparece como um corrimento, mas é a DST de maior incidência no mundo entre homens e mulheres.

 

  1. Como prevenir as DSTs?

Você está sujeita a pegar uma DST do mais gato dos carinhas. Algumas delas não apresentam sintoma algum no homem. Então, não dá para vacilar e ficar doente. A forma mais segura de se proteger é usar a camisinha, tanto masculina como feminina. Fique ligada: a camisinha é para ser colocada no começo da relação. Não é só na penetração. Qualquer contato sem camisinha pode passar uma DST. A mesma coisa vale para o sexo oral. Não pode nem
um beijinho sem camisinha!

 

  1. Como evitar a gravidez?

Consulte seu ginecologista e use um método anticoncepcional seguro desde a primeira vez que tiver relações sexuais. Se liga: não se arrisque nos papos de “eu gozo fora” ou “se não estiver no período fértil não engravida”. Ambos os casos podem falhar e uma gravidez inesperada pode complicar a sua vida. Use a camisinha sempre! Acesse avidaefeitadeescolhas.com.br e conheça as principais formas de contracepção. Engravidar tem que ser uma escolha, não um acidente. Uma vida sexual ativa demanda proteção, prevenção e cuidado. Cuide-se!